A Hortaliça

venha ver freguês, nabos e grelos das melhores proveniências, paga ao molho leva três!

Friday, October 07, 2005

Mais uma bela historia do Profeta Alcobias

Rezam as escrituras que certo dia o Profeta Alcobias percorria o deserto à procura do Oásis de Talamute. "E naqueles dias, percorria os difíceis caminhos do deserto, em demanda do Oásis chamado de Talamute pelos Cananitas, o Profeta Alcobias", Mateus, 3, 21. O Profeta estava a ficar desesperado, pois há vários dias que não comia não bebia e não dava valente pinocada. "A fome atacava o seu corpo, bem como a sede, mas o pior era a falta do acto de conhecer, que em si deixava profundas marcas de sofrimento", Actos, 23, 32. Mas, ao raiar do quinto dia, lá deu o grande Profeta com o Oásis, que por acaso tinha lá a descansar uma caravana que trazia putas núbias para a corte de Salomão VIII, conhecido putanheiro por todos os seus súbditos. "Viram os olhos do profeta os corpos de mulheres de má vida, que comerciavam seu corpo em troca de dinheiro", Génesis, 1, 1.
Quando tal viu, o mangalho do Profeta logo se levantou e, mais do que a fome e a sede, lhe veio o desejo incontralável de dar pinocada em crica núbia, que o gajo ainda não tinha provado. "E a sua marca de homem olhou também para aquelas mulheres e se alegrou e por se ter alegrado se levantou em direcção aos céus em acto de acção de graças", Malaquias, 2, 71.
No entanto, ao se aproximar foi barrado pelos soldados da escolta enviada por Salomão VIII, que tinham como função proteger aquela grande quantidade de cricas, tendo para tal enviado apenas panilas, de forma a garantir que a soldadesca não ía ao pito às gajas. "E foi o Profeta Alcobias barrado pelos soldados de Salomão. E disse o Profeta: Ó homens que o não são, não vedes porventura que sou o Profeta Alcobias, enviado do Deus dos Exércitos para espalhar a semente da sua palavra? Quereis incorrer na sua tremenda ira não me deixando conhecer essas mulheres? Julgais que a palavra de um frequentador de prustíbulo doméstico é mais importante do que a do Deus Verdadeiro?", Apocalipse, 6, 1. E ao ouvirem tais palavras os soldados se encheram de medo. "E ao ouvirem tais palavras os soldados se encheram de medo", Apocalipse, 6, 2.
Aproveitando a hesitação dos paneleiros, eis que entra o profeta na primeira tenda, que tinha duas belas núbias de pito rapado e umas frutas por ali nuns pratos, e enquanto comia as frutas comia os pitos, saciando dessa forma as suas fomes. "E eis que os soldados temeram a ira do Senhor e permitiram a passagem do Profeta Alcobias, que entrando na primeira tenda conheceu duas das mulheres e ingeriu frutas e mel que ali se encontravam, fortalecendo o seu corpo e a sua fé", Job, 16, 7.
E ficou o Profeta satisfeito. "E tal foi agradável aos olhos de Deus", Salmos, 3, 7.
Claro que esta história tem uma moral. E a moral é esta. Se quiserem dar pinocada e a crica resistir, digam-lhe que é a vontade de Deus. Pode não resultar, mas pelo menos fartam-se de rir.
Zé Nabo

0 Comments:

Post a Comment

<< Home